sábado, 10 de julho de 2010

Campanha

Como havia prometido, segue alguns lances, bizarrices e muita rivalidade na 1ª Copa do Mundo, disputada aqui em casa. Confira no vídeo uma autêntica “pelada” de futmesa (Itália 2X0 México), seu monitor não está com defeito, é o campo que foi encharcado de talco.
Resolvemos fazer o torneio com apenas 16 seleções: África do Sul, Argentina, Alemanha, Brasil, Camarões, EUA, França, Holanda, Inglaterra, Itália, Japão, México, Paraguai, Portugal e Uruguai (acima segue a tabela, clique e acompanhe os detalhes).


Torneio relâmpago disputado em dois sábado, jogaram meu irmão Thiago Rapouso e meus cunhados Robson Klug e Alexandre Souza.
A final foi disputada entre o Brasil, representado por Alexandre e a África do Sul, representada pelo Robson. Deu mais uma vez Alexandre na cabeça, o cara é praticamente imbatível. Porém o vice campeonato de Robson, é mais do que louvável, tendo em vista que ele representou o único time modelo “panelinha”, e assim mesmo chegou na segunda colocação, com o ataque mais positivo e o artilheiro do torneio.

O Brasil pegou nas semifinais o Japão, que jogou praticamente todo na defesa, a intenção dos nipônicos era levar a partida para a decisão de penaltis. O Brasil conseguiu seu gol nos acréscimos, com Elano, praticamente no último lance do jogo. Já a África dos Sul, chegou a final após derrotar fácil os EUA por (2X1). A partida só ganhou emoção no final quando os EUA ameaçaram uma reação.
Na final, o Brasil bateu os donos da casa, logo no primeiro tempo. O gol foi do atacante Kaká. No segundo tempo, o jogo ganhou muita dramaticidade, mas o Brasil soube segurar o resultado.

Após a conquista, o treinador Souza recebeu várias ligações do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que ficou muito orgulhoso com o feito. Souza revelou depois que pretende alçar voos maiores em sua carreira. “Claro que a conquista de um mundial de botão é muito importante e abre portas futuras, não vou negar que esse pode ser o primeiro passo para chegar ao comando da seleção principal do país”, revelou o treinador, sabendo que Teixeira ainda não decidiu quem será o substituto de Dunga no comando do Brasil.
O técnico recebeu o troféu que leva o nome da minha cachorra: Fifa, já Robson levou o troféu Girafa de Peroba, uma singela homenagem ao artilheiro da África do Sul: Pienaar

Um comentário:

Dr. Mauri Floriani, Ph.D. disse...

Gostei do campo com os patrocínios...

Que vontade de comprar o meu e jogar, mas falta tempo, espaço e um pouquinho de vontade... Hahahaha...

Show de fotos, Fabio!!!